Cisterna Basílica

A Cisterna Basílica, também conhecida como "Palácio Submerso", é uma das múltiplas cisternas que existem em Istambul

As cisternas são depósitos que foram construídos para que a cidade tivesse reservas de água caso fosse atacada. Outro nome (bastante mais atraente) pelo qual é conhecida a cisterna é “Palácio Submerso”.

A Cisterna Basílica foi construída nos tempos de Justiniano I (527-565) para abastecer o Palácio Bizantino. A localização escolhida (à qual deve seu nome) foi o subterrâneo de uma basílica da qual já não resta nada hoje em dia.

Para encher a cisterna se recorria aos aquedutos de Valente (ainda existentes) e de Adriano. Esses aquedutos recebiam a água dos Bosques de Belgrado, a uns 20 quilômetros de Constantinopla.

Interior da cisterna

A cisterna de Yerebatan (Yerebatan Sarnıcı, seu nome em turco) tem umas dimensões de 140 por 70 metros e se calcula que poderia armazenar uns 100.000 m3 de água.

A Basílica Cisterna tem 336 colunas de 9 metros de altura. Os estilos das colunas são muito variados, já que foram reutilizadas de antigas estruturas e monumentos.

O passeio turístico é feito por umas passarelas que estão em cima da água. Essas passarelas foram colocadas no final do século XX, já que anteriormente o passeio era feito de barco.

As cabeças de Medusa

Entre as 336 colunas da basílica há duas que têm como base uma cabeça de Medusa, o ser mitológico que transformava em pedra quem olhasse para ela.

Há diversas teorias sobre o que significam essas grandes cabeças no interior da cisterna, embora a teoria mais aceita é de que foram colocadas aí com fins práticos, para serem usada como base das colunas.

Nossa opinião

A Basílica Cisterna é um remanso de tranquilidade no meio da movimentada Istambul: sua luz tênue, a música de fundo e o frescor que emana da água fazem dela uma visita imprescindível.

Horário

Todos os dias, das 09:00 às 17:30 horas (no verão até as 18:30 horas).

Preço

Adultos: 20 liras.

Transporte

Bonde: Sultanahmet, linha T1.